A partir de hoje, e durante as próximas semanas, vamos apresentar conteúdos voltados à gestão estratégica do seu negócio.
Nosso objetivo será disponibilizar conteúdos que possam contribuir com seus conhecimentos e assim ajudá-lo a gerar mais negócios e idéias, neste novo mundo digital!
Para iniciar escolhemos um tema que julgamos bastante importante nas empresas atualmente e que se tornou um grande desafio aos empreendedores:

Como gerenciar os conflitos entre os novos e atuais canais de vendas de sua empresa?

Para começar, é importante saber que os canais de vendas são todos os meios usados para levar seus produtos ou serviços até seus clientes e concretizar vendas.
As empresas que buscam crescimento, precisam alcançar novos mercados e optar por novas formas de vender.
Além de inovar fisicamente, a tendência é investir em um espaço na internet, com um site que possa mostrar e oferecer produtos ou compartilhando espaço com empresas de renome (os marketplaces), melhorando seus resultados diante da mudança de comportamento da maior parte de seus consumidores que atualmente preferem comprar por este canal ao invés dos das tradicionais lojas físicas (que entre inúmeras razões que vão desde a conveniência, praticidade e segurança destas transações).
É importante saber que os canais de vendas, utilizados pela empresa, tem como objetivo principal ajudá-la a reduzir a distância entre o fabricante e o consumidor final, atingindo mais clientes e por consequência, incrementando seu volume de vendas.

Porém, por outro lado, caso a utilização de um novo canal não seja estrategicamente planejado, isso poderá causar  muitos problemas para as empresas, sendo um verdadeiro tiro no próprio pé.
É comum ouvirmos que para estar na internet, por exemplo, um empresa precise utilizar um nome diferente do atual, somente para não incomodar seus revendedores ou atacadistas; ou que não se pode vender no atacado pelo mesmo preço que vendido ao atacadista que compra na empresa há anos!
Foi sobre esse assunto que a Endeavor Brasil (organização sem fins lucrativos, que foi criada com o intuito de multiplicar o poder de transformação do empreendedor brasileiro) trouxe,  no dia 03/11, em sua página uma estudo de caso sobre a Puket, empresa brasileira, que ao ampliar seus canais de venda deparou com muitos desafios e aprendizados, desde a forma de como lidar com seu consumidor (criando para a loja o conceito de open-front, ou seja, sem vitrine – lojas mais convidativas e abertas); na a forma de lidar com seus revendedores e franquias (qual parte do portfólio da empresa ficaria disponível para cada um); até a precificação e markup aplicado (o quanto do preço de um produto ou serviço está acima daquilo que ele custa para ser obtido) para cada canal!
São itens que as empresas lidam no dia a dia, e precisam de orientação, para não entrar em conflito nem com os interesses da organização, e nem com o dos seus representantes e franqueados!
Vale a leitura!
A matéria completa está no link: https://goo.gl/1LdmMe

Caso precise de auxílio, a Tribox pode te ajudar!