Comerciais Inclusivos dão destaque às marcas

O espírito de natal trouxe muita novidade sobre inclusão para a nossa televisão. Apenas nesse final de ano, 3 grandes empresas investiram em histórias de natal que refletissem a inclusão de pessoas com deficiência e também que abordassem a diversidade no geral.

Para as empresas, esse é um investimento muito positivo, pois é por meio de construções como estas que vemos os valores adotados por elas, principalmente por serem muito conhecidas, como foi o caso da Skol, da Sadia e da Renner.

E se os grandes estão iniciando nessa linha da inclusão, provavelmente (e brevemente) estarão presentes também em outras mídias (os vídeos destas já estão no Youtube, por exemplo).

A forma como escolheram para desejar o seu Feliz Natal, foi muito prudente, principalmente nos dias atuais, em que a inclusão passou a deixar de ser uma escolha para todos e virou, finalmente, uma necessidade para a sociedade.

Abaixo segue a descrição dos comerciais, para que os que ainda não tiveram acesso, poderem desfrutar de tais produções.


Skol – ”Toca Raul” – o maior coro coletivo de metamorfose ambulante

O comercial inicia com um convite “que tal começar um novo ano, sem aquelas velhas opiniões formadas sobre tudo”? A produção, feita pela empresa B9, retrata casais hetero e homossexuais, pessoas com deficiência, acima do peso, da maior idade, pessoas tatuadas, abordando a diversidade de gênero, escolha, idade e etc. É usada também a frase que “somos diferentes, pensamos diferente, só que uma coisa é opinião, outra é preconceito”.
Ao final, é feito um novo apelo: “comece o ano sendo a metamorfose ambulante que você quer ver no mundo”.

Veja na íntegra o produção:



Sadia – “Um conto de Natal”

A propaganda mostra uma menina com Síndrome de Down treinando para uma corrida, e ao fazer seu percurso, ela passa em frente à casa de um senhor, que a observa com olhar mais técnico, e, de longe, a ajuda a pegar o tempo de seus tiros. Ao ver a frustração da menina, que não diminui seu tempo, o idoso vai em busca de livros que a ajudem e, entrega um presente anonimamente sobre alongamento. A menina lê o livro e no dia seguinte continua seus treinos, reparando agora no idoso que está também fazendo alongamentos em sua varanda. Em um dos dias que a menina passa, o idoso faz com que seu cachorro a acompanhe na corrida, para incentivá-la a ir na velocidade dele. Isso ocorre em dias seguidos até que chega o dia da Grande Corrida de Natal. Todos estão lá torcendo, inclusive o idoso que a incentivou em silêncio, com seu cachorro, que novamente aparece para que ela se baseie em sua velocidade. O incentivo dá certo e a menina ganha a corrida. Ao perceber quem era o dono do cachorro, a menina o olha em agradecimento e emocionada. Na noite de natal, o cachorro aparece para seu dono com a medalha da menina no pescoço, e ao perceber a presença da menina, os dois se olham com um sorriso de gratidão. Ela o chama para passar a ceia de natal na casa de seus pais, onde estão seus familiares e amigos. Todos compartilham da fartura dos alimentos ali encontrados, o idoso então retira a medalha do pescoço de seu cachorro e a coloca no pescoço da menina, merecedora da vitória. Ao final, o comercial é fechado com a frase: O Natal não é isso? Fazer alguém se sentir amado?

Veja na íntegra o comercial:

Renner – Amiga Surda

O comercial da Renner traz a infância de uma criança, que está tentando interagir com uma coleguinha da mesma idade, porém não está conseguindo convidá-la para brincar. A coleguinha não interage e nem responde quando a menina a cumprimenta ou se apresenta. No decorrer do comercial, a criança percebe que terá que se comunicar de forma diferente. Ela estuda, testa usar fones de ouvido que tampem o som, pois percebe que a amiga não parece se importar com os estímulos externos do barulho das crianças da rua. Aos poucos, a história revela que a coleguinha é surda. No dia de natal, a menina chama a outra para conversar, porém dessa vez, em Libras (língua de sinais). A colega fica muito feliz e aceita o convite para brincar, desejando também um feliz natal para sua nova amiga.

Veja na íntegra a propaganda:


A empresa que estiver atenta às demandas de inclusão, certamente conquistará um público maior do que as que não o fazem. Mas, acima de tudo, que pensemos na real importância de ter sua marca ligada às questões de diversidade.

Nota

Os detalhes dos comerciais foram escritos segundo a minha perspectiva, porém, tomei a liberdade de fazer a descrição, afinal, podemos ter muitos deficientes visuais que não tiveram acesso a eles, por ser um conteúdo mais imagético. Algo a se aperfeiçoar nas próximas edições, mas que não tira o mérito da ideia genial que as empresas tiveram.

 

APRESENTAÇÃO

Para quem ainda não me conhece, sou Camila, jornalista, especialista em educação inclusiva e envolvida com o processo de inclusão e acessibilidade das pessoas com deficiência.

Venho trazer ao blog a parte técnica e algumas reflexões sobre inclusão, para que possamos sempre pensar em um OUTRO OLHAR.

Estaremos juntos por aqui, para abordar alguns assuntos que podem auxiliar a sua empresa a ter mais acessos e maior visibilidade.

 

http://www.tribox.com.br/blog/comerciais-inclusivos-dao-destaque-as-marcas/
Facebook Comment